como-iniciar

Como Iniciar a Prática da Meditação com as Crianças

“O que é meditação? A palavra meditação provém do termo sânscrito medha, que significa sabedoria. Medha-tação significa realizar a sabedoria, entrar em contato interior com a sabedoria.

Continue Lendo


Presépio de Natal

Conto Especial para as Crianças

“Todos apreciam uma boa história, mas muita pouca gente conhece o valor real dela. Muitos que a usam para diferentes fins, como entreter, despertar a atenção ou descansar a mente, ignoram que, mesmo quando usada com estes objetivos em vista, a história é um elemento poderoso na formação do caráter daqueles que a ouvem. […] Podemos afirmar que o valor real da história é ser instrumento educativo e deste ponto de vista, atende às necessidades humanas em todos os seus aspectos (CHAVES, 1963, p. 21).”

Hoje é dia de CONTO, uma experiência maravilhosa com as crianças! – “Quem conta um conto, aumenta um ponto.” Continue Lendo


Meditação para Adultos – 5 Dicas de como Meditar

Muitas pessoas me perguntam como meditar e quais são os benefícios da meditação. Eu sempre digo que meditar faz bem para o corpo, mente e alma. O bem estar e a melhora da saúde, conquistados com a prática diária, são consequências de alterações químicas e fisiológicas que a meditação estimula e que já foram cientificamente comprovadas.

Continue Lendo


a-arte-de-se-conectar-1

A arte de se conectar com a criança

Sempre que seu filho parecer ignorar você, que sua mensagem parecer não estar chegando ou que você não entender o que seu filho está tentando comunicar, movimente-se e mude de posição fisicamente para ficar no mesmo nível que ele.

O que mais desejamos receber dos outros é EMPATIA. E quando paramos para refletir, nos perguntamos: “Estou sendo empática com os outros? E com as crianças?”.

Olhar nos olhos e estar presente e totalmente entregue é uma das grandes virtudes da arte da conexão. Como queremos nos conectar com o coração de uma criança?

Diante de tantas perguntas, a resposta mais simples é: desça até a altura dela e olhe nos seus olhos.

O envolvimento com outra pessoa, a ligação com ela e a transmissão da uma mensagem têm probabilidade maior de sucesso se vocês estiverem na mesma altura física, olhos nos olhos. Este simples ato ajuda na conexão porque:

– promove o contato visual;

– iguala a importância do emissor e do receptor da mensagem; e

– facilita a escuta, porque o rosto da outra pessoa está de frente para o seu.

Ao contrário, quando olhamos a criança de cima, a conexão e o envolvimento se tornam mais difíceis. A diferença de altura pode implicar em uma desigualdade de poder. Estar mais alto, simbolicamente, significa que você tem algum tipo de superioridade ou controle sobre o outro. A criança, com o passar do tempo, pode se ressentir disso. Como pai, mãe ou professor(a), você tem autoridade e pode exercer os acordos e limites pré-estabelecidos. Então, é importante que a autoridade seja usada com sabedoria e justiça. Estabeleça e mantenha limites razoáveis com a criança (leia no link).

Além disso, o esforço de olhar para cima e ter que prestar atenção no que a outra pessoa está dizendo pode facilmente distrair a criança.

É claro que os pais/adultos são mais altos que o filho/criança. Por isso, passamos muito tempo “acima” deles. Existe todo um “mundo adulto” acima do “mundo das crianças”, onde conversamos – entre outras atividades – “acima” da cabeça dos pequenos. Não é de se surpreender, portanto, que ao falar com as crianças a partir do “mundo adulto”, elas prestem pouca atenção e ignorem facilmente o que dizemos.

Portanto, quando queremos envolvimento da parte da criança, uma boa ideia é descer até a altura de seus olhos. Ao fazer isso, estaremos demonstrando amor, atenção, presença e disposição para entrar no seu mundo, de forma que possamos entender melhor o que acontece com ela e qual sua necessidade naquele momento.

Colocar-se na altura dos olhos de uma criança é um gesto tão simples e ao mesmo tempo tão poderoso, amoroso e empático.Estar presente e olhar nos olhos são a chave para uma comunicação respeitosa. Já sabemos disto em relação a nós, adultos. Vamos então demonstrar o mesmo respeito para com as nossas crianças?